quarta-feira, 18 de março de 2009

I'm not in Love

Love Magazine, nº 1

comprei a Love. folheei-a toda, de uma ponta à outra. não gostei. mesmo nada. se calhar tinha expectativas muito altas. não sei. só sei que vi muito pouco daquilo que eu acho que uma revista de moda deve ser: uma inspiração, uma forma de fazer sonhar, uma pincelada de cor numa vida numa vida cinzenta. claro que, às vezes, a moda é bold, é arriscada - p.e. a VOGUE Paris -, brinca com os estereótipos. e tem de ser. faz parte do ofício de quem tem de estar sempre um passo à frente. mas a Love não é nada disso. os artigos tanto mostram uma Kate Moss exuberante como um Iggy Pop decadente, como se ambos estivessem no mesmo patamar de ícones de moda. em vez de artigos sobre acontecimentos recentes ou personalidades de destaque na moda actual - ou seja, notícias ou informações com carácter de novidade e de actualidade - há um dicionário de A a Z com as pessoas e coisas que a Love, aparentemente, loves e que põe o Giorgio Armani, a Eva Mendes e a Georgia Jagger todos no mesmo saco. isto já para não falar da produção de moda com a Beth Ditto (nem sei bem se se pode chamar moda àquilo, dado que ela aparece quase nua), que eu ainda estou para perceber o que é que tem de ícone de moda. don't get me wrong: eu gosto da Beth Ditto e adoro os Gossip, deram dos melhores concertos que já vi, mas lá porque o Lagerfeld gosta dela, isso não significa que ela seja fashion e que a tenhamos de ver quase sem roupa. desculpem o desabafo, mas estou um bocado irritada. gastei 9,99 € a achar que estava a comprar a revista mais fashion foward dos últimos tempos e afinal saiu-me isto.

6 comentários:

choogal disse...

Ui a sério? Que desilusão, eu até andava à procura para comprar, sendo assim penso duas vezes. Obrigada pelo aviso!

xoxo

Pepa Xavier disse...

Eu gostei, é diferente! Foge aos estereótipos? sim! Por isso mesmo é que a acho tão cool. Não concordo com todos os ícones, mas concordo com a maioria. Acho que estávamos a precisar de uma revista diferente. E acho que ela cumpriu isso. É muito mais uma revista de pessoas reais, do que mulheres super perfeitas esculpidas a fotoshop. Tenho-a à relativamente pouco tempo não a consegui ler toda...mas depois faço uma apreciação melhor. Tb não gostei muito das fotos da Beth.

au revoir Camille. disse...

Mesmo assim eu queria a revista, mas não sei onde posso encontrar. A revista custa 9,9eur?

Miuccia disse...

Sim, She&Him é muito fofo.
Obrigada pelo comentário. :) Também estou a gostar do teu blog.
Quanto à revista LOVE, achei interessante desviarem-se tanto do caminho convencional das revistas e moda, mas, por outro lado, acho a Beth Ditto extremamente overrated. Alguém decidiu considerá-la um style icon e agora parece que colou, mas eu acho que há gente muito mais merecedora dessa capa.

little miss chanel disse...

que bom que nem todas estamos de acordo, se não isto era muito boring, não era? ;)
kiss meninas*

little miss chanel disse...

ps - Camille, é esse mesmo o preço... um bocadinho demais, não?