quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Distance makes the heart go fonder

Filipa Fino
Accessories Editor VOGUE USA

saí de Portugal há quase um ano. quando me vim embora, saí com aquela terrivel sensação que vejo em todos os que ficaram: que temos um País pequeno, que não é possivel fazer nada aí, que os portugueses não gostam de trabalhar, que a mentalidade fechada sempre foi (e continua a ser) o maior obstáculo ao progresso. deixei Lisboa com um misto de tristeza - por deixar a vida toda para trás - e fatalismo em relação ao meu País. but distance makes the heart grow fonder e, com o tempo, tenho aprendido que há coisas boas que merecem ser celebradas. como o facto de Karl Lagerfeld se estar a preparar para editar Eça de Queiros, um dos seus autores preferidos. ou de termos uma portuguesa (Filipa Fino) na VOGUE americana, que é editora de acessórios e trabalha directamente com Ms. Wintour. ou como o facto de estarem à venda na Colette, ao lado de produtos gourmet exclusivos, as caixinhas girissimas de frutos secos Boa Boca, produto 100% português. e nestas alturas lembro-me que, apesar de termos um Pais pequenino pequenino, também conseguimos coisas grandes. e assim sabe bem ser português.

5 comentários:

Marta disse...

Temos os nossos defeitos, pois, mas também temos muitas qualidades. Acho que o maior defeito é a falta de união, ou seja, há pouco espírito colectivo, cada um trabalha pra si e que se danem os outros. É preciso sermos menos chico-espertos e mais unidos, mais comunidade. Se nos conseguimos unir no futebol porque não unirmo-nos por coisas bem mais importantes?
Por outro lado, e associado a uma falta de vontade de inovar e investir surgem alguns revolucionários que conseguem lançar ideias realmente boas. E a prova disso é que essas ideias vingam a nível internacional.
Vivemos num país excelente: óptima localização geográfica, uma população qualificada para trabalhar em indústrias, pessoas com grande capacidade de adaptação (às vezes até demais, o que leva a lgum conformismo)...
Temos tudo para conseguir o sucersso. Mas é preciso vontade. E infelizmente nem sempre há tanta assim...

Le Blonde disse...

Gostei muito deste post, porque claro que penso da mesma maneira...

e fiquei a saber algumas curiosidades como estas que contaste e que eu não fazia a mínima ideia. :)

Cristiana disse...

Gostei muito do ângulo, é aliás bastante realista. É, sem dúvida, necessário trazer à luz estas realidades, em tom de incentivo e crença na criatividade portuguesa, já que muito lentamente, em terras lusas, se dá espaço ao novo e ao alternativo. Gosto muito do vosso blog, é definitivamente inspirador. Boa continuidade!

little miss chanel disse...

Meninas, obrigada :) é sempre maravilhoso saber que hà outras pessoas out there que vêm o copo meio cheio também.
Beijinhos a todas***

Pepa Xavier disse...

Quando vivi fora também reparei que nós não estamos tão mal como pensamos, há muita coisa que funciona pior lá fora.